Análise Técnica por Fausto de Arruda Botelho
 

São Paulo, 18 de Janeiro de 2007

No curto prazo, a atual acumulação (últimas 9 barras) que está ocorrendo no gráfico diário do bovespa indexado em Dolar Comercial e com escala logarítmica, passou hoje a ter características nítidas de bandeira de baixa que sugere que o último fundo a 41.000 será rompido com o Ìndice bovespa caindo inicialmente, para seu próximo objetivo de baixa a 39.500/39.000.

No médio prazo, chamo a atenção para o fato de que nossa última análise publicada em 08/12/2006 continua intacta em nosso entender. Continuamos a acreditar que o Índice Bovespa está na onda 4 da tendência de alta iniciada em outubro de 2002 e mais especificamente, a partir do último dia 02/01/2007, na onda C desta onda 4, que deverá fazer os preços caírem em nosso entender, abaixo do último fundo a 30.000 (dolar de hoje), adentrando a faixa de correções proporcionais a fibonacci que começa em 27.000.

Esta queda da onda C, a julgar pela queda da onda A ocorrida em maio de 2006 quando o Bovespa caiu quase 30% em apenas 15 dias, deverá durar segundo a nossa análise atual, menos de 3 meses.

Lembro que, na análise que se encontra no link acima, demonstro que o Índice Bovespa (desde 1963), tem respeitado as proporções fibonacci, na esmagadora maioria das vezes em que corrige ou reage a um movimento definido, de proporções parecidas com a última alta (maio/2004 a maio/2006). Em reforço a esta tese está o fato de que na penúltima alta (out/2002 a jan/2004) a correção não respeitou as proporçòes fibonacci, o que aumenta substancialmente em nosso entender a possibilidade de que isso ocorra na atual correção.

Boa sorte nos mercados.

 

Fausto de Arruda Botelho CFTe; CNPI
Certified Financial Technician – IFTA
Certificado Nacional de Profissionais de Investimento - registrado na CVM
Diretor Geral da Enfoque Informações Financeiras Ltda. (Enfoque).

Em conformidade com as disposições da Instrução CVM nº 388, eu Fausto de Arruda Botelho, analista de investimento responsável pela elaboração deste relatório declaro que:

  • 1. As análises e recomendações refletem única e exclusivamente minhas opiniões pessoais, às quais foram realizadas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à (Enfoque).
  • 2. Não mantenho vínculo com qualquer pessoa natural que atue no âmbito das companhias cujos valores mobiliiários foram alvo de análise neste Relatório.
  • 3. A Enfoque não administra fundos, carteiras e clubes de investimentos
  • 4. A Enfoque não possui participação acionária direta ou indireta, igual ou superior a 1% (um por cento) do capital social de quaisquer das companhias cujos valores mobiliários foram alvo de análise neste relatório.
  • 5. A Enfoque não está envolvida  na aquisição , alienação ou intermediação de valores mobiliários objeto de análise neste relatório.
  • 6. Não sou titular, direta ou indiretamente, de valores mobiliários de emissão da(s) companhia(s) objeto da análise neste Relatório, que representem 5% (cinco por cento) ou mais de meu patrimônio pessoal, e não estou envolvido na aquisição, alienação e intermediação de tais valores mobiliários no mercado.
  • 7. Nem eu nem a Enfoque recebemos remuneração por serviços prestados e não temos relações comerciais com qualquer das companhias cujos valores mobiliários foram alvo da análise neste relatório, ou pessoa natural ou pessoa jurídica, fundo ou universalidade de direitos, que atue representando o mesmo interesse desta(s) companhia(s).
  • 8. Minha remuneração não está, atrelada à precificação de quaisquer dos valores mobiliários de emissão da(s) companhia(s) objeto de análise neste Relatório, nem às eventuais receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela Enfoque com esta(s) companhia(s).

OBS: A reprodução desta é análise permitida desde que integral.